terça-feira, 19 de abril de 2011

Um bilhete

Sentei em minha mesa ao cair da noite, peguei o papel e caneta. O plano era escrever um poema, ou um conto, talvez uma história ou uma frase, mas o que eu queria era que dessas minhas palavras você pudesse voltar a acreditar em alguma coisa, mas tinha que ser em uma coisa bonita, algo que quando você quisesse chorar você se lembrasse e então não quisesse chorar mais. Algo que tirasse do teu coração todas essas marcas, essas feridas em aberto esses poços sem fim que você afirmou ter. Pensei que talvez eu fosse falhar, porque as palavras passavam pela minha mente e eu não conseguia organizá-las, um fragmento que dizia: " Ao entardecer, quando o sol quase se despedia...", mas logo risquei o início do conto, não era isso, tinha que ser algo mais forte, deveria ser um motivo, uma luz. Recomecei e recomecei várias vezes contos, poemas, cartas... Meu coração batendo inquieto e eu quase me imaginei enfiando o dedo na garganta para ver se as palavras de alguma forma saiam certas, mas tudo em vão. Levantei e fui dormir um pouco frustrada pela minha falha, justo quando eu mais precisava e queria as palavras fugiam de mim. Quando acordei fui direto para a mesa já com a caneta e o papel sabendo exatamente o que escrever, afinal eu deveria fazer você acreditar em algo bom e comecei: 

              Sabe meu amor, fiquei a noite inteira pensando em lhe escrever uma porção de palavras para que você tivesse força outra vez, mas deixa isso pra lá. Lembre-se que te amo e que isso seja suficiente para lhe dar esperança, assim como teu amor me deu.
 Por: Tua menina

6 comentários:

PauloSilva disse...

Também achei :)

Queria receber um bilhete assim $:
Muito bom o post.

Beijos *

Bianca Vieira disse...

Uuuuuauuu, esse foi profundo rs
Gostei do post ><

Ananda disse...

Meu coração batendo inquieto e eu quase me imaginei enfiando o dedo na garganta para ver se as palavras de alguma forma saiam certas, mas tudo em vão.


Adoro coisas profundas como esse texto
estarei sempre te lendo
beijos meus

Vinícius de Castro disse...

Bom, você sabe o meu pensamento sobre o amor... Brincadeira. Bem profundo. A gente, às vezes, quer expressar algo em muitas palavras, mas basta um parágrafo para dizer tudo.
Beijos!

Isa G. disse...

Oooi!!!! Desculpa a demora em retribuir a vistita, mas aqui estou eu =)

"Algo que tirasse do teu coração todas essas marcas, essas feridas em aberto esses poços sem fim que você afirmou ter." Lindoo demais! Gostei muito daqui...

Beijoss

Ananda disse...

Tem selinho no meu blog pra vc
bj